Enquete

  01) Sim;

  02) Gostaria de obter mais informações;

  03) Não conheço.

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

15.05.2018 17:09

Critérios são alterados para concessão de Selos
Compartilhe
Tamanho do texto:
O projeto Gerenciamento Matricial de Despesas (GMD), do Poder Judiciário de Mato Grosso, que monitora os gastos de energia elétrica, telefonia fixa, telefonia móvel, correio, papel e outsourcing (terceirização de impressão) alterou o critério para a concessão dos selos Diamante, Ouro, Prata e Bronze.
 
Agora será considerada a redução em todas as despesas para reconhecer o desempenho em cada comarca e os parâmetros são: Selo Bronze - redução total de 5 a 9,99%; Selo Prata - redução total de 10 a 14,99%; Selo Ouro - redução total de 15 a 29,99%; Selo Diamante - redução total a partir de 30%.
 
Essas alterações foram feitas para motivar e trazer novas perspectivas na disputa entre as comarcas. Foi o que explicou a assessora da Coordenadoria de Planejamento (Coplan) do Tribunal de Justiça (TJMT), Vera Lícia de Arimatéia Silva.
Em maio a eficiência enérgica é o foco da campanha e o resultado parcial em cinco meses, de novembro de 2017 a março de 2018, já desenha o empenho das comarcas em reduzir o consumo. O comparativo foi realizado com relação ao mesmo período de 2016/2017. Nobres, Comarca de Primeira Entrância reduziu 15,5% em relação ao ano passado. Na Segunda Entrância, a Comarca com melhor desempenho é Vila Rica que economizou 10,6%, se comparado com o ano anterior. E Primavera do Leste, Comarca de Terceira Entrância, reduziu em 5,39% a menos que no último período analisado.
 
“Essas comarcas fizeram o dever de casa, uma conscientização interna e por isso reduziram suas despesas, em especial a despesa de energia elétrica”, avaliou a assessora da Coplan.
 
Tribunal de Justiça - Na edição deste ano, as Coordenadorias e Áreas do TJ vão entrar para a competição da redução de custos, como projeto piloto, que terá inicio neste mês de maio e será finalizado em outubro. Serão seis meses de monitoramento de quatro despesas: papel, impressão, telefonia fixa e telefonia móvel, já que no tribunal não há serviço de correio e possui apenas três unidades de energia. “Em novembro vamos compilar os dados para entregar o selo para a Coordenadoria ou Área que mais se destacou”, complementou Vera.
 
De acordo com Vera Lícia, a participação do tribunal na disputa é muito importante e antecipou que todas as informações serão repassadas às Coordenadorias e Áreas porque será uma ideia compartilhada. “Se estamos sugerindo essas mudanças, essa conscientização para as comarcas, a gente também tem que fazer a nossa parte”, observou.
 
Para que o resultado seja efetivado e tenha bons parâmetros, Vera salientou a importância da participação dos servidores, afinal, é ele que fará com que os índices sejam alcançados.
 
“O que permeia todas essas ações é a conscientização. Não adianta trazer todos os elementos e possibilidades para termos uma redução se não houver a conscientização de cada um dos servidores. Temos que considerar que vamos trazer economia para o Poder Judiciário, mas existe uma demanda muito maior que abrange tudo isso, que é a questão ambiental, social, tem a sociedade que possui essa expectativa que a gente faça um bom uso dos recursos públicos. Porque é a população que está pagando por tudo isso”, concluiu.
 
Dani Cunha/Fotos: Otmar de Oliveira (F5)
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409